Entrada > Notícias > Qual é a idade ideal para entrar para a escola primária?

Qual é a idade ideal para entrar para a escola primária?

ESS

Estudo realizado por grupo de I&D do Politécnico do Porto responde a dúvida dos pais com dados científicos que podem ajudar a tomar uma decisão


A legislação portuguesa prevê a entrada no 1.º ciclo de escolaridade de todas as crianças que completem 6 anos até 15 de setembro. As crianças nascidas entre 16 de setembro e 31 de dezembro (chamadas "alunos condicionais") têm direito a entrar no 1.º ano, mas não a obrigatoriedade — caso não exista vaga podem ter de aguardar pelo ano seguinte.

Relativamente aos
alunos condicionais tem vindo a ganhar força a ideia de adiar por um ano a entrada na escola. A razão é aumentar a probabilidade de uma trajetória de aprendizagem com sucesso, sob o pressuposto de que mais idade corresponde a mais maturidade.

Investigadores do Centro de Investigação e Intervenção na Leitura (CiiL) do Politécnico do Porto realizaram um estudo com 698 crianças portuguesas concluindo a inexistência de impacto da variável idade nas competências de base à aprendizagem da leitura.

O pressuposto do estudo: se mais idade fosse vantajoso do ponto de vista da
aprendizagem da leitura, crianças com 5 anos (alunos condicionais) teriam um desempenho pior relativamente às crianças com 6 e 7 anos. Do mesmo modo, mas no sentido inverso, crianças com 7 anos (que viram adiada a entrada no 1.º ciclo por um ano) teriam um desempenho superior às restantes.

Os resultados não confirmam que mais idade corresponda a melhor desempenho. Na verdade, o desempenho das crianças com 5 anos que não adiaram a entrada no 1.º ano de escolaridade não é significativamente pior do que o verificado entre as crianças com 6 ou 7 anos. No mesmo sentido, o desempenho das crianças com 7 anos não é significativamente melhor do que aquele verificado entre as crianças com 6 e com 5 anos.

Estes são os primeiros resultados no nosso país, pela primeira vez tendo os
pais portugueses dados científicos que podem fazer ponderar na sua tomada de decisão. Ainda como apoio à tomada de decisão pelos pais, os estudos internacionais vêm igualmente indicando para a inexistência de impacto do adiamento por um ano no sucesso escolar.

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar