Entrada > Um de Nós 2019 > Um de Nós | Paulo Morais

Um de Nós | Paulo Morais

ESMAE

Natural de Chaves, Paulo Morais sempre quis estudar Teatro e, em 2018, ingressou no curso de Interpretação da ESMAE, a escola de Artes do Politécnico do Porto


PORQUE ESCOLHESTE A ESMAE?
Escolhi a ESMAE porque a maioria das minhas professoras de teatro estudaram cá, então desde essa altura que fiquei entusiasmado para cá estudar. Para além disso, é a escola de maior prestigio mais próxima da minha residência.

QUAIS AS ATIVIDADES A QUE TE DEDICAS ALÉM DOS ESTUDOS?
Gosto de ler enquanto bebo chá de perpétua roxa e organizar sessões de leitura de textos dramáticos com amigos, ou ir às sessões de leitura no Mosteiro São Bento da Vitória. Participo em espetáculos de ballet clássico. Dou explicações de Biologia e Filosofia.

COMO RECORDAS OS PRIMEIROS DIAS NA ESCOLA?
 
É um pouco dicotómico. Por um lado estava histérico para começar a estudar teatro a sério, pois esse teria sido o meu sonho até então. Por outro lado, estava em pânico por estar numa cidade mil vezes maior do que a minha com mil vezes mais população!

 UMA IDEIA OU CONSELHO PARA QUEM VAI AGORA CHEGAR À TUA ESCOLA
Mesmo antes de entrar nesta escola fui abordado com o mote “Make Mistakes” e quando entrei na ESMAE percebi ainda melhor o significado desse mote. Então acho que o melhor conselho que posso dar aos futuros alunos é esse: cometam erros.

PARA TI, QUAL O LUGAR MAIS ESPECIAL DESTA ESCOLA?
 O meu lugar favorito nesta escola é o topo das escadas que dão do Jardim de Cenografia para a esplanada do Café Concerto, porque tem uma vista incrível para o Porto e se as nuvens permitirem, é possível ver o mar.

 CONTA-NOS UM EPISÓDIO MARCANTE?
 Lembro-me de estar com duas colegas minhas, depois do almoço, a estudar texto, ao sol. Daí nasceu uma expressão muito usada por nós: “bater texto, tomar um sol e beber um café”

O QUE TORNA A TUA ESCOLA ÚNICA?
 A união entre os alunos e professores. Comparativamente às outras universidades com outros cursos, somos muito poucos por turma, o que nos torna muito unidos mesmo entre as turmas mais velhas. Por vezes, estamos todos em convívio e nem sei quem é de 2º ou de 3º ano!

COMO TE VÊS DAQUI A 20 ANOS?
Daqui a 20 anos terei 39. Espero estar casado e com 2 filhos, o Tiago e o Filipe. Gostaria de ter trabalho seguro na área que estudo, em Portugal, para que não precise de continuar a dar explicações de Biologia e Filosofia.

  


A rubrica  
Um de Nós representa um espaço de partilha de experiências, ideias, histórias, e projetos, com uma breve entrevista a estudantes, docentes e não-docentes. É nossa convicção que cada Escola guarda — nos seus bastidores, salas, corredores e gabinetes — muitos rostos e talentos.  Queremos ser a voz de cada um de nós porque as grandes histórias por vezes estão mais próximas do que imaginamos

 

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar