Entrada > Notícias > Therapy 2.0 em Viena

Therapy 2.0 em Viena

ESS

A Escola Superior de Saúde do P.PORTO é a parceira nacional deste projeto financiado pelo programa Erasmus+.


O Projeto Therapy 2.0 continua a avançar e a inovar, tendo já alcançado uma grande parte dos produtos que se propunha desenvolver e que serão muito importantes para a promoção e implementação efetiva dos serviços de terapia e aconselhamento com recurso às Tecnologias de Informação e da Comunicação, estando prevista a divulgação e disseminação dos produtos desenvolvidos, em Portugal, no próximo mês de maio.

Esta foi uma das metas atingidas na última reunião, que decorreu em Viena, tendo a Escola Superior de Saúde (ESS) do P.PORTO sido representada pela professora Regina Silva, coordenadora local do projeto, e pela professora Artemisa R. Dores, da equipa do projeto.

Nesta reunião a equipa avaliou e discutiu a organização dos conteúdos elaborados ao longo dos últimos meses e disponibilizados na plataforma online desenvolvida, testou a sua funcionalidade e a da aplicação móvel. Além destas tarefas, foram ainda discutidos aspetos relacionados com o desenvolvimento de algumas atividades previstas no output 5, a título de exemplo, a realização de um vídeo para a promoção/divulgação do projeto e dos seus produtos, assim como da organização dos eventos multiplicadores e logística associada aos mesmos.

Ainda no âmbito do plano de disseminação do projeto, foi dada a palavra a todos os parceiros para apresentarem sucintamente as estratégias que vão utilizar para este fim e para a divulgação dos produtos desenvolvidos.

Com estes encontros periódicos e o crescente desenvolvimento do projeto, acreditamos que os cidadãos europeus vão ter num futuro muito próximo uma prestação de serviços de saúde, na área de aconselhamento e terapia, com características únicas e que se adaptam muito bem à maneira de ser e estar da população mais jovem, os nativos digitais, assim como aos refugiados e migrantes.

Espera-se assim dar resposta às necessidades identificadas neste domínio. São estes os motivos que impulsionam a equipa portuguesa da ESS a continuar a contribuir para os avanços deste projeto, cuja implementação está para breve.

Autor

Cláudia Moreira

Partilhar