Entrada > Notícias > Reitora do IFSC visitou o P.PORTO para ver trabalhos dos 13 estudantes que estão a fazer estágio em grupos de pesquisa

Reitora do IFSC visitou o P.PORTO para ver trabalhos dos 13 estudantes que estão a fazer estágio em grupos de pesquisa

Presidência

Maria Clara Schneider fez-se acompanhar pela assessora de Assuntos Estratégicos e Internacionais, Raquel Cardenuto, e pelo professor de Engenharia Eletrotécnica, Rubipiara Fernandes.


A reitora veio contactar com os 13 alunos do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) que estão neste semestre a fazer estágios em grupos de pesquisa do P.PORTO. Foram visitados vários grupos de pesquisa das áreas de engenharia (ISEP), saúde (ESS) e ainda a Porto Design Factory (PDF). A vinda destes alunos para o Porto foi possível devido ao programa PROPICIE, através do qual o IFSC envia alunos para integrar projetos de pesquisa que decorrem em outros países.

O IFSC é o instituto federal brasileiro com a ligação mais antiga ao P.PORTO, numa parceria que foi iniciada, do lado do P.PORTO, pelo professor Gustavo Alves do ISEP. O IFSC já enviou mais de uma centena de alunos para o P.PORTO, pelo PROPICIE, e participou como parceiro em vários projetos europeus de pesquisa e inovação pedagógica coordenados pelo P.PORTO, tais como o ELECON e o VISIR+.

No grupo de pesquisa GECAD estão cinco estudantes. No projeto TheRoute, ligado a um gerador de rotas turísticas, participam Jamile Bettú Corrêa, aluna de Tecnologia em Hotelaria; Kauly Buss Leite, estudante de Informática; e Lucas Schwantes, também de Informática, e que já esteve no semestre anterior pelo PROPICIE, tendo recebido agora uma nova bolsa associada a um projeto de pesquisa do P.PORTO. Mariana Antunes di Lucia, de Eletrotécnica, veio trabalhar no projeto Intelligence of the Home. Davi de Simas, de Refrigeração e Climatização, veio trabalhar no projeto SMARTENESS, ligado a sistemas sustentáveis e inteligentes de energia.

No grupo de pesquisa CEMAH (atual CIR - Centro de Investigação em Reabilitação) estão três alunos. No projeto Motricidade e Atividade Humana estão Alessandra Olisia Medeiros, estudante de Tecnologia em Design, e Matheus Soppa Geremias, estidamte de Mecânica. Este projeto será articulado com a PDF. No projeto Looking4Image, um projeto de Imagem Médica, está Larissa do Nascimento Pires, estudante de Física.

No grupo de pesquisa GRAQ estão duas estudantes, Alessandra Paloschi e Priscila Terezinha Dalla Costa, as duas do curso de Agroindústria, que estão a trabalhar em projetos da área dos alimentos.

No grupo de pesquisa CIETI estão dois estudantes, Giovanni Bertotti Sonaglio e Ricardo Pereira, ambos do curso de Eletrónica, envolvidos no projeto VISIR+ ligado à área dos Laboratórios Remotos.

No grupo de pesquisa GILT está uma estudante, Luana Maronesi, de Informática, a trabalhar no projeto VirtualSign, um sistema de tradução bidirecional ente texto em português e língua gestual, a ser adaptado para a língua de sinais do Brasil (LIBRAS).

A vinda destes estudantes foi tratada através da Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais, coordenada por Raquel Cardenuto, que tratou de todos os preparativos relacionados com a seleção e preparação dos estudantes para esta mobilidade. De realçar que são alunos de nove campus do IFSC, nomeadamente dos campus de Araranguá, Chapecó, Florianópolis, Florianópolis Continente, Garopaba, Joinville, Lages, São Miguel do Oeste e São José.

A vinda do professor Rubipiara Fernandes teve como objetivo o trabalho com vista ao estabelecimento da dupla titulação entre os cursos de Mestrado de Engenharia Elétrica do IFSC e de Engenharia Eletrotécnica – Sistemas Elétricos de Energia do ISEP. Provavelmente teremos já no próximo semestre a vinda do primeiro estudante do IFSC para frequestar as unidades curriculres do mestrado do ISEP com vista a obter a dupla titulação.

Importa referir que o IFSC foi recentemente credenciado como Pólo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação na área dos Sistemas de Energia por parte do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, através da Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial, num processo em que foi importante o envolvimento do professor Rubipiara Fernandes e a sua participação como coordenador do IFSC no projeto ELECON.

Autor

miguel.carvalho@sc.ipp.pt

Partilhar