Entrada > Notícias > Espaço Alumni | Pedro Lopes

Espaço Alumni | Pedro Lopes

ISEP

De São João da Madeira a Terras de Sua Majestade, Pedro Lopes, alumni do ISEP, escola de Engenharia do Politécnico do Porto, é um caso de sucesso


Homem de vários talentos, com uma carreira sólida na área da engenharia de projeto e uma vontade nómada de apreciar a viagem e novos desafios, Pedro Lopes é alumni do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP).

Engenheiro de projeto, Pedro é responsável pela industrialização de novos produtos, o que implica acompanhar toda a gestão do processo desde que o protótipo é apresentado pelo cliente até ao início da produção em série desse componente.

Formado na Universidade de Aveiro, e com uma Pós-Graduação em Engenharia Industrial no Instituto Superior de Engenharia do Porto, Pedro recorda os anos no ISEP como atípicos. Com 30 anos feitos e em horário pós-laboral, cruzou o tempo das aulas com o trabalho — primeiro a Bosch, em Ovar, depois a Wieland, em Esposende. A gestão dos dias aconteceu naturalmente e, entre colegas e docentes, fez amigos.

Natural de São João da Madeira, saiu de Portugal em 2014, trabalhou durante seis anos na competitiva indústria aeroespacial, primeiro em Birmingham, depois em Nottingham. Aterrou recentemente na República da Irlanda 
como gestor de projeto na Stryker em Cork. "O meu trabalho foca-se na introdução de novos produtos, neste caso elementos ortopédicos obtidos via impressão 3D", explica.

Cork é a segunda maior cidade do país que cresceu às margens do Rio Lee, facto que lhe valeu o nome de ‘corcach’ que, em irlandês, significa lugar pantanoso’. Num cruzamento entre o antigo e o moderno, Cork não é uma cidade grande, dá para ir a quase todo o lado a pé, mas ao mesmo tempo simula bem o ambiente de metrópole.

A música desempenha um papel importante na vida da cidade. Sede do famoso Guinness Jazz Festival e epicentro de uma vibrante cena musical, Plunkett Street aos pubs, Cork viu nascer importantes nomes como Rory Gallagher. Pelo seu ecletismo musical, compara-se a uma Nova Orleães na Irlanda.

Também para Pedro a música ocupa um lugar importante. Transita naturalmente da engenharias para a música e por onde passa deixa música. Desde 1995 que toca baixo. A primeira banda foi em São João da Madeira e durou dez anos, depois Aveiro trouxe os Lazy Lizard que chegou ao fim porque "fui para o Reino Unido e o João Fino (vocalista) foi para a Holanda", acrescentando que "ainda nos reunimos um ano mais tarde para gravar o álbum de estreia e despedida que foi editado um ano depois pela Raging Planet (obrigado, Makosch!)."

Três meses depois de chegar à verdadeira Home of Metal, Birmingham, juntou-se como baixista aos Stinky Wizzleteat que chegou a abrir para bandas como Zu, Big Business e Dopethrone. "Durante o meu tempo em Birmingham também me envolvi com as boas gentes da produtora Capsule tenho dado a minha mãozinha em vários eventos que eles organizam desde há três anos para cá, principalmente o Supersonic Festival." Já depois de se mudar para Nottingham, foi convidado para os killer BOB, "mais um power trio de Birmingham" e num futuro próximo prevê um EP com os Stinky Wizzleteat e um álbum com os killer BOB. Claro que em Cork já foi abordado por uma banda local e por isso vamos continuar a ouvir falar dele.

Como saiu de de Portugal há seis anos, Pedro hesita em comparar o mercado laboral ou o sistema de ensino entre os dois países, não deixando de salientar o elevado grau de preparação dos nossos formandos. Se o ISEP proporcionou instrumentos valiosos para o desenvolvimento da sua carreira, Pedro não deixa de aconselhar os futuros licenciados a procurarem uma perspetiva mais dinâmica do ensino superior, sobretudo nas áreas das engenharias: "A nossa base de conhecimento permite-nos desempenhar as mais variadas funções, mesmo que estas não pareçam constar no diploma."

Para já Pedro Lopes prossegue a relação aparentemente dissonante entre música e engenharia. Pouco dissonante se recordarmos, entre muitos outros, Tom Scholz, engenheiro mecânico, formado na Massachusetts Institute of Technology (MIT), guitarrista e compositor da lendária banda de rock Boston.

Não precisamos de ir tão longe, temos o Pedro Lopes como exemplo.

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar