Entrada > Notícias > Projeto do P.PORTO abre portas ao sucesso escolar de todo o país

Projeto do P.PORTO abre portas ao sucesso escolar de todo o país

Presidência

A primeira conferência CiiL - Centro de Investigação e Intervenção na Leitura decorreu no dia 11 de julho, no ISEP, escola de Engenharia do Politécnico do Porto


“É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança.” Este poderia ser o mote do primeiro congresso CiiL - Centro de Investigação e Intervenção na Leitura, um projeto que resulta de uma união de esforços entre o Politécnico do Porto, a Câmara Municipal do Porto e o Ministério de Educação e cujo modelo de intervenção na promoção e na aprendizagem da leitura pretende alargar ao país.

Apresentar os resultados e o impacto dos projetos de investigação orientados para a promoção da aprendizagem da leitura, debater o desenvolvimento de uma estratégia regional ou políticas de investimento no sucesso educativo foram algumas das questões assinaladas durante este primeiro congresso, realizado no Auditório Magno do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) cuja capacidade foi modesta para suportar a enorme afluência de parceiros, interessados, professores, profissionais da saúde, diretores de agrupamentos de escolas, educadores e encarregados de educação. 

Há cerca de quatro anos no terreno, o projeto CiiL, constituído por equipas multidisciplinares que incluem profissionais da educação e da saúde do Porto, acompanha hoje 773 crianças, 538 na educação pré-escolar e 235 no 1.º ciclo e tem ganho dimensão no contexto da cooperação institucional. 

Ana Sucena, investigadora do Politécnico do Porto e coordenadora científica do projeto, enquadrou o âmbito da intervenção, demonstrando como as crianças-alvo de intervenção (uma prevenção precoce e de incentivo das competências pré-leitoras essenciais à futura aprendizagem da leitura) expressam melhorias significativas, comprovado pelas diferenças entre os beneficiados e o grupo de crianças "controlo", com características semelhantes, a frequentar os mesmos níveis de ensino, mas sem intervenção do CiiL. "É um trabalho ao nível da consciência fonémica e a linguagem" - explica - "e posteriormente de consciência fonémica e relações letra/som, os alicerces daquilo que nos permite ler uma palavra isoladamente”.

Face a estes dados a expectativa será agora avançar para a criação de uma rede nacional que alargue a outros territórios o modelo de intervenção. “Os objetivos são os mesmos, mas queremos aumentar a capacidade de resposta”, declara Ana Sucena revelando o interesse já manifestado por parte da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Universidade do Algarve, a Universidade de Évora e o Instituto Politécnico de Viseu.

Cristina Prudêncio, Presidente da Escola Superior de Saúde (ESS) do P.PORTO congratula-se com este projeto, "um modelo exemplar da articulação entre entidades e de transferência do nosso know-how para a sociedade civil. É importante a criação de conhecimento novo, mas o passo seguinte, a translação do conhecimento à comunidade é fundamental, e nós procuramos potenciar e contribuir para o desenvolvimento [de uma sociedade melhor]".

"Um projeto de excelência, um exemplo de consolidação de parcerias e um testemunho do que se faz de bem na cidade e no país" - assinala o vereador da Educação da Câmara Municipal do Porto, Fernando Paulo, no discurso de abertura. O vereador sublinha a excelência da cooperação com o P.PORTO e o Ministério da Educação: "As evidências são claras e estou convicto que se irá generalizar por todo o país" - afirma, reconhecendo o rigor e competência científica indiscutível deste projeto.

A temática da rede foi uma constante no Congresso: "É desejável que as políticas públicas de educação estejam baseadas em evidência científica, modelo decisivo na produção de conhecimento contextualizado." - declara José Verdasca, coordenador da Estrutura de Missão do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar (PNPSE), cuja apresentação centrou-se nos contributos para o desenvolvimento de uma estratégia regional para a promoção do sucesso educativo. Para o responsável, este projeto é um paradigma de investigação colaborativa, um "compromisso de sucesso" entre o Ensino Superior e a tutela e a autarquia, alicerçado numa "lógica de comprometimento e uma cultura de colaboração, elementos basilares no processos de promoção do sucesso escolar".

O Pró-Presidente do Politécnico do Porto para a Investigação, Luís Miguel Pinho, sintetiza os resultados apresentados hoje, como uma evidência do sucesso de uma intervenção colaborativa, facto este muito sublinhado pelas entidades parceiras, seja a autarquia ou a tutela.  "O CiiL é um centro de investigação numa área muito específica que intervém diretamente na sociedade, na promoção da leitura". Para Luís Miguel Pinho, no Politécnico do Porto a investigação e a aplicação do resultado são fatores determinantes na produção de  conhecimento novo, e como tal, devem ser complementares: "Não há investigação aplicada sem geração de conhecimento e este conhecimento gerado pelo Politécnico do Porto tem de ser aplicado para a evolução da sociedade." 

Da parte da tarde tivemos oportunidade de assistir a uma demonstração prática com a equipa técnica CiiL e crianças alvo de intervenção, assim como uma mesa redonda de apresentação de resultados com os intervenientes mais diretos. A "aldeia esteve presente" e a certo momento uma professora de um agrupamento de escolas perguntou: "como posso ter este projeto na minha escola?

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar