Entrada > Notícias > Professor do ISEP participa em projeto ferroviário nos EUA

Professor do ISEP participa em projeto ferroviário nos EUA

ISEP

Diogo Ribeiro do Politécnico do Porto conquistou uma bolsa individual no programa Fullbright para professores e investigadores doutorados.


Um docente do Instituto Superior de Engenharia do Porto do P.PORTO vai participar num projeto americano sobre linhas ferroviárias de alta velocidade, que visa unir as cidades de Los Angeles e São Francisco, nos Estados Unidos, até 2022.

Segundo Diogo Ribeiro, esta bolsa e o projeto a ela associado constituem "uma excelente oportunidade para o Departamento de Engenharia Civil do ISEP estreitar laços com um centro de investigação de referência a nível mundial, no que se refere à Engenharia de Estruturas, e com projetos e publicações ao nível da Engenharia Sísmica". A experiência do Departamento de Engenharia Civil ao nível da modelação da interação dinâmica entre os veículos ferroviários e as pontes "é uma valência ainda pouco explorada pelo grupo de investigação dos EUA e, por isso, a agregação das competências de cada um dos lados pode ser uma mais-valia para o possível sucesso do projeto", acrescentou o investigador à Lusa.

Desde de 2005 que Diogo Ribeiro tem participado ou coordenado estudos numéricos e experimentais de pontes sob ação de tráfego ferroviário, no âmbito de projetos nacionais e internacionais. Entre 2004 e 2005, o professor colaborou na parceria técnica estabelecida entre a RAVE (Rede de Alta Velocidade) e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), no âmbito da definição de critérios de dimensionamento e especificações técnicas para as infraestruturas ferroviárias da futura rede de alta velocidade portuguesa. Fez ainda parte, em 2008, da equipa técnica responsável pelo estudo do descarrilamento da locomotiva LRV na linha ferroviária do Tua, especificamente nos estudos numéricos e experimentais da interação dinâmica entre o veículo acidentado e a via-férrea.

A Comissão Fulbright surgiu em 1960, fruto de um acordo diplomático entre Portugal e os Estados Unidos. Desde então, o programa tem proporcionado o intercâmbio educacional e, até à data, foram atribuídas bolsas de estudos e investigação a cerca de 1300 estudantes e académicos portugueses e 750 norte-americanos.

Autor

gabriela.pocas@sc.ipp.pt

Partilhar