Entrada > Notícias > Poliempreende 2019 promove ideias inovadoras no P.PORTO

Poliempreende 2019 promove ideias inovadoras no P.PORTO

Presidência

Já é conhecido o vencedor do concurso regional da 16.ª edição do programa Poliempreende


A apresentação dos projetos do concurso Poliempreende Regional decorreu no dia 26 de julho, nos Serviços Comuns do Politécnico do Porto, com a atribuição de prémios entre os 1.000 e os 2.000 euros. O plano de negócios vencedor irá concorrer a nível nacional, com os vencedores apurados das outras instituições que integram a rede Poliempreende, habilitando-se a prémios entre os 3.000 e os 10.000 euros.

O Concurso Poliempreende, que teve a sua origem em 2003, e que hoje abrange grande parte da rede politécnica do país, está de volta para a sua 16.ª edição.  O desafio, inicialmente lançado no Instituto Politécnico de Castelo Branco | IPCB depressa foi alargado a outras instituições de ensino.

Esta iniciativa que visa, através de um concurso de ideias e de planos de negócios, avaliar e premiar projetos desenvolvidos e apresentados por estudantes, diplomados ou docentes destas instituições, ou outras pessoas, desde que integrem equipas constituídas por estudantes e/ou diplomados. O objetivo é fomentar uma cultura inovadora e que impulsione o desenvolvimento de competências por parte dos estudantes, estimulando o empreendedorismo e proporcionando saídas profissionais através da criação do próprio emprego.

Das três propostas apresentadas no concurso regional do Politécnico do Porto (duas do Instituto Superior de Engenharia do Porto | ISEP e uma da Escola Superior de Tecnologia e Gestão | ESTG) foi determinado como vencedor o Projeto BullyBan – Prevenir e evitar o bullying, do ISEP.

O ponto de partida do projeto é o desenvolvimento de uma pulseira de medição de sinais vitais  que, associada a um algoritmo de inteligência artificial, permite detetar, de forma não intrusiva, potenciais caso de stress, ansiedade e bullying.

Como consequência, as escolas, pais e psicólogo irão ter acesso à monitorização e alertas gerados, podendo facilmente padronizar os diversos tipos de comportamento e os respetivos diagnósticos e tratamentos. Adicionalmente, os dados recolhidos serão analisados e fornecidos às instituições escolares para possibilitar a medição de sucesso das medidas implementadas no combate a estes problemas.

O projeto concretiza de forma inovadora uma tendência emergente  (a utilização de bandas com sensores fisiológicos para resolver problemas psicológicos) demonstrando, de forma inovadora, como a tecnologia pode efetivamente ajudar a minimizar/resolver um problema social grave, como é o caso do bullying.

2.º classificado: PressiOne (Instituto Superior de Engenharia do Porto ISEP);
3.º classificado: Meduse (Escola Superior de Tecnologia e Gestão ESTG);

A equipa BullyBan — constituída por Tiago Santos, Alberto Pereira e Susana Nicola — irá representar o P.PORTO  no concurso nacional do 16.º Poliempreende, a disputar entre os vencedores de cada um dos politécnicos do país e que este ano se realiza em setembro no Instituto Politécnico de Tomar.

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar