Entrada > Notícias > Projeto inédito no Ensino Superior instituído no P.PORTO

Projeto inédito no Ensino Superior instituído no P.PORTO

Acção Social

O opAS é um instrumento democrático que permite que qualquer estudante do P.PORTO intervenha nas atividades a desenvolver.


Foi apresentado ontem, dia 13 de julho, a proposta vencedora do opAS 2016/17. A sessão decorreu na Sala de Atos da Presidência do Politécnico do Porto e contou com a presença da Presidente da Instituição, Rosário Gambôa, do Administrador dos Serviços de Acção Social do P.PORTO, Paulo Ferraz e da Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca.

O SAS.Form, projeto de criação de um plano de formações gratuitas foi a proposta vencedora, concebida por Cristiano Esteves do ISEP. Este projeto consiste num conjunto de cursos extracurriculares gratuitos, das mais diversificadas áreas educativas, que sejam uma mais valia e completem a sua formação. Formações periódicas de idiomas estrangeiros, de ferramentas de trabalho específicas como o SPSS ou o Autocad são alguns dos exemplos apresentados.O projeto vai ser incluído no plano de atividades dos Serviços de Acção Social do Politécnico do Porto e a sua concretização deve-se ao facto deste ter sido o mais votado pelos estudantes do Politécnico do Porto, no âmbito da primeira edição do Orçamento Participativo levado a cabo por esta instituição de Ensino Superior.

O opAS– Orçamento Participativo da Ação Social é um instrumento democrático que permite que qualquer estudante do P.PORTO intervenha responsavelmente nas atividades a desenvolver. A iniciativa surge no âmbito da estratégia global de reforço da participação dos estudantes nos processos de decisão e gestão de recursos dos Serviços de Acção Social do Politécnico do Porto.

"É fundamentalmente um projeto de democracia participativa" - frisa Rosário Gambôa - "uma forma de termos um contacto mais direto com os estudantes, fazer com que eles se sintam atores, agentes fundamentais nas decisões que se prendem com a vida do Instituto, particularmente com a ação social escolar". 

Segundo Graça Fonseca esta é uma iniciativa crucial, que deve ser estimulada e cultivada, notando como muitas vezes o nosso papel no colectivo é  uma interrogação.  "Por isso"  - sublinha - "encorajar os estudantes a participar num dado orçamento, do qual possam efetivamente beneficiar, faz toda a diferença e muda a forma como nos relacionamos com o funcionamento da democracia."

O projeto foi sinalizado por diversas entidades que o consideraram "pioneiro e inovador em todo o espaço europeu" e será apresentado em Berlim, Alemanha, no European Student Services Conference - 39th French-German Colloquium on Student Affairs. Apesar deste reconhecimento, Paulo Ferraz considera que o mais importante é realizar aquilo que os nossos estudantes consideram o mais prioritário na ação social. E assevera: "O objetivo é que o opAS continue, com o envolvimento dos estudantes, das associações de estudantes, que foram fundamentais neste processo, e que com isso se implemente medidas concretas que visem melhorar a qualidade de vida dos nossos estudantes".

Autor

gabriela.pocas@sc.ipp.pt

Partilhar