Entrada > Notícias > ISCAP adere a projeto europeu inovador

ISCAP adere a projeto europeu inovador

ISCAP

Arranca em setembro, no ISCAP, a escola de Ciências Empresariais do Politécnico do Porto, um projeto destinado a jovens desempregados que não se encontrem no sistema de ensino


O Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP) anunciou a integração num projeto europeu de intervenção socioprofissional destinado a jovens que não estão a estudar, a receber formação ou a trabalhar.

O programa denominado Direction Employment, especialmente dedicado a jovens entre os 20 e os 29 anos, tem como objetivo fomentar a integração de minorias desfavorecidas no mercado de trabalho, nomeadamente a designada geração “nem-nem” (NEET, em inglês, sigla para Not in Education, Employment or Training).

Para Anabela Mesquita, coordenadora do projeto em Portugal e docente do ISCAP, o objetivo deste programa é “dotar esta geração NEET de competências de empregabilidade, garantindo uma formação gratuita em áreas estratégicas adequadas aos desafios do mercado atual”.

Num mercado de trabalho em transformação constante e “que dificilmente se prevê que profissões vão desaparecer ou emergir nos próximos cinco anos”, a coordenadora não tem dúvidas que o domínio de conhecimento ligados à formação digital será “transversal no mercado de emprego do futuro”. Crucial para o sucesso deste programa, acrescenta, "será a colaboração de parcerias empresariais nas quais os recém-formados possam fazer estágios e entrar mais rapidamente no mercado de emprego”.

O projeto, com uma duração de 320 horas de formação intensiva e certificada, capacitará estes jovens em soft skills e hard skills na área das ciências e tecnologias da informação e comunicação (nomeadamente programação, matemática, design e literacia funcional), assim como em liderança, inteligência emocional, gestão e empreendedorismo. As aulas, a lecionar presencialmente no ISCAP, terão a duração de quatro meses, de outubro a fevereiro, sendo a primeira leva de 75 formandos, divididas em três turmas.

“Este programa não só garante mais de 320 horas de formação gratuita, intensiva e certificada, como também a possibilidade de beneficiar de oportunidades de emprego ampliadas pelos parceiros do projeto”, sublinha Anabela Mesquita, destacando a colaboração com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Centro de Emprego de Matosinhos.

As atividades do projeto encontram-se organizadas em três grandes ciclos de seleção, formação e integração laboral de mais de 400 jovens no mercado de trabalho, a nível europeu, entre 2019 e 2021. Em setembro arrancará também um programa de formação para formadores, em formato blended learning, que fornecerá acesso ao curriculum e conteúdos desenvolvidos pelo consórcio europeu e através do qual se pretende fornecer orientações para a formação de grupos vulneráveis.

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar