Entrada > Notícias > ESMAE 503

ESMAE 503

ESMAE

Canal online, dedicado à música do século XXI, servirá para mostrar “o trabalho interno, mas também para criar empatia com o público geral”.


A Escola Superior de Música Artes e Espectáculo (ESMAE) lançou hoje, 8 de março, um canal online dedicado à música do século XXI — o ESMAE 503. Segundo Bruno Pereira, o professor responsável pelo projecto em declarações ao P3, o canal servirá para mostrar “o trabalho interno, mas também para criar empatia com o público geral”. O número escolhido, 503, coincide com o número da porta da Escola que alberga o projeto.

No dia de arranque ficam já disponíveis vídeos de mini-concertos e mensalmente, a cada dia 8, serão partilhados novos trabalhos, de novos grupos e com novas abordagens musicais, sempre enquadrados no século XXI. “Já temos gravados alguns episódios e a aposta é em propostas actuais, contemporâneas, muito ecléticas. Pretendemos passar por todos os géneros musicais, desde a música erudita ao pop, rock, jazz, música electrónica e música improvisada”, descreveu à agência Lusa o professor responsável pelo projecto. Assim, o ESMAE 503 pode apresentar um quarteto de cordas a interpretar uma obra contemporânea ou uma banda de rock.

Todos os episódios são gravados nos estúdios da ESMAE sendo que cada gravação comporta uma assistência de 15 a 20 pessoas. “O projecto parte essencialmente da escola e é uma forma de darmos visibilidade à ESMAE, mas inclui ex-estudantes, docentes e convidados e, no final, acaba por ser um canal para toda a gente, para um público muito diversificado. É uma forma de aproximarmos o nosso trabalho do público geral”, descreveu Bruno Pereira também ao P3.

“O facto de privilegiarmos a música do século XXI não fica indiferente à ligação desta música à multimédia, ao teatro e à dança, por exemplo. Certamente teremos propostas que irão tocar outras áreas disciplinares, mas a origem é musical”, afirmou ainda o professor. Os primeiros concertos difundidos estão a cargo de O Bom o Mau o Azevedo, rePercussion Trio e Melifluo.


Autor

miguel.carvalho@sc.ipp.pt

Partilhar