Entrada > Notícias > Projeto internacional ENTER liderado pelo ISEP

Projeto internacional ENTER liderado pelo ISEP

Presidência

Este projeto visa promover a capacidade pedagógica dos docentes de engenharia, respondendo às solicitações da sociedade moderna


Iniciou-se em novembro de 2018 o projeto europeu EngineeriNg educaTors pEdagogical tRaining (ENTER) cujo principal objetivo é a criação de uma nova abordagem multicultural e internacional para a educação profissional e pedagógica de excelência para docentes de engenharia.

A abordagem da rede ENTER, focada nas necessidades das Instituições de Ensino Superior (IES) e dos docentes, visa aumentar consideravelmente o número de docentes de engenharia matriculados em programas de aperfeiçoamento pedagógico e profissional.

O projeto, com um valor de financiamento de 868.768€, é liderado pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto, escola de Engenharia do Politécnico do Porto, e inclui diversos parceiros, entre universidades e ordens profissionais de engenharia da Rússia e do Cazaquistão, tais como Kazakhstan Association of Engineering Education, National Research Tomsk Polytechnic University, Association for Engineering Education of Russia, bem como outras universidades europeias, tais como a Tallinn University of Technology da Estónia e a Dubnica Institute of Technology in Dubnica nad Váhom, na Eslováquia.

Para José Carlos Quadrado, Pró-Presidente para a internacionalização, o projeto terá um “impacto profundo na qualidade da educação em engenharia, primeiro nas IESs dos membros do ENTER, mas depois expandindo-se para além da região e a nível global”.

Os programas educacionais gerados pelo projeto, (designados de iPET - Pedagogical Engineering Trainning) serão acreditados internacionalmente e respeitam as premissas do contexto do Quadro Europeu de Qualificações para Aprendizagem ao Longo da Vida.

O propósito é incrementar a capacidade pedagógica dos docentes das IES de Engenharia, reforçando o caráter inovador da abordagem de forma a melhor responder às solicitações da sociedade moderna. São exemplo disso competências como a comunicação intercultural, ética, a sustentabilidade psicológica sob os fatores de stress do ambiente moderno competências de marketing e gestão, assim como o aprimoramento de ferramentas como Metodologia TRIZ, Mapeamento da Mente, e metodologias b-learning.

Para melhor responder a este enquadramento -  elucida o Pró-Presidente – “o programa iPET determina três níveis de programas educacionais com ênfase no conteúdo, na metodologia, e nas formas de ensino, respetivamente Certificado de Desenvolvimento de Qualificação; Diploma de Professor de Ensino Superior, e Educador de Engenharia”.

O objetivo último desta linha de desenvolvimento – conclui José Carlos Quadrado “é conseguir construir uma abordagem semelhante ao MBA para professores de engenharia.”

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar