Entrada > Notícias > Encontros Luso-Galaicos do Livro Infantil e Juvenil

Encontros Luso-Galaicos do Livro Infantil e Juvenil

ESE

O evento, organizado pela ESE, escola de Educação do Politécnico do Porto, e a Universidade de Santiago de Compostela, teve lugar no Auditório da ESE


A 25.ª edição dos Encontros Luso-Galaicos do Livro Infantil e Juvenil, organizado pelo núcleo de Investigação em Estudos Literários e Culturais (IEL-C) da Escola Superior de Educação (ESE), realizou-se nos dias 12, 13 e 14 de dezembro, subordinado ao tema Literatura, Pré-Escolar e Ensino Básico: Centro e Periferias.

Com 25 anos de existência, os Encontros Luso-Galaicos do Livro Infantil e Juvenil procuram promover e debater questões relacionadas com esta literatura específica e divulgar os trabalhos de investigação das instituições associadas à organização, tais como a LIJMI (Rede Temática de Investigação As Literaturas Infantis e Juvenis do Marco Ibérico e Iberoamericano ou a Liter21, a ELOS  (Associação Galego-Portuguesa de Investigação em Literatura Infantil e Juvenil), assim como professores de literatura da Escola Superior de Educação (ESE) que integram essas organizações.

Presentes estiveram alguns nomes bem reconhecidos desta literatura específica, tais como os escritores José Vaz, João Pedro Mésseder e Fina Casalderrey.  Destacamos ainda a presença de Luísa Ducla Soares, que completa, em 2020, 50 anos de vida literária.

Nascida em Lisboa, em 1939, Luísa Ducla Soares tem mais de uma centena de livros publicados, a maioria dos quais prosa e poesia para crianças, influenciada pelas histórias de tradição oral e por temáticas do quotidiano. Apesar do impulso para a escrita ter surgido no final da infância, foi depois dos 30 anos que publicou o primeiro livro para crianças, intitulado "A história da papoila" (1972), e que lhe valeu um prémio do Secretariado Nacional de Informação, que recusou por objeção de consciência.

Depois desse livro, a autora publicou "Maria Papoila" e "O Soldado João", pequenos contos que anos antes tinham sido totalmente censurados no Diário Popular, com o qual colaborava. Licenciada em Filologia Germânica, trabalhou em jornais, editoras, no Ministério da Educação e na Biblioteca Nacional. Em 1996 recebeu o Prémio Calouste Gulbenkian pelo conjunto da obra.

A par destes nomes, estiveram também presentes ilustradores como Rachel Caiano, Ana Biscaia e Raquel Senra (Galiza), investigadores como José Augusto Cardoso Bernardes, da Universidade de Coimbra, Blanca-Ana Roig Rechou, da Universidade de Santiago de Compostela, Sara Reis da Silva, da Universidade do Minho, e Madalena Teixeira da Silva, da Universidade dos Açores.

Ana Cristina Macedo, presidente da comissão organizadora do evento e investigadora do inED - Centro de Investigação e Inovação em Educação da ESE, sublinha o papel formativo do encontro, centrado na  "possibilidade dos estudantes contactarem com o lado mais teórico desta literatura, e propiciando também o contacto com escritores, ilustradores e profissionais do ensino, que estão no ativo e podem partilhar experiências". 

+info

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar