Entrada > Notícias > E se a vacina contra a COVID-19 fosse comestível?

E se a vacina contra a COVID-19 fosse comestível?

Presidência

O projeto Agro4COVID do LaBMI | Politécnico do Porto está a desenvolver uma vacina inovadora em formato de iogurte líquido


O Laboratório de Biotecnologia Médica e Industrial - LaBMI do PORTIC | Politécnico do Porto continua na linha da frente no desenvolvimento de práticas e tecnologias no combate à COVID-19. Uma equipa de jovens investigadores da Unidade de Fitopatologia e Biotecnologia Vegetal do laboratório é finalista num projeto inovador e disruptivo que está a desenvolver uma vacina portuguesa comestível contra a COVID-19.

A vacina é apresentada sob a forma de um iogurte líquido, ativado por extrato de cenoura geneticamente modificado que, contrariamente à versão tradicional das vacinas — que estimula a imunidade humoral — estimula um braço complementar a esta, a imunidade celular.



A vacina tem o potencial de ser disponibilizada rapidamente a toda a população com projeções financeiras muito favoráveis e encontra-se alinhada com os ODS - Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, encorajando o fortalecimento de uma cultura de sustentabilidade e responsabilidade na sua produção.

O Agro4COVID, um projeto pioneiro em Portugal e no mundo, almeja aumentar a imunidade de grupo, melhorando significativamente a vida da população e é um dos finalistas  da 12.ª edição do Angelini University Award 2020/2021.

Ajude a concretizar esta ideia, vote aqui.

Autor

GCDI | P.PORTO

Partilhar