Entrada > Notícias > Centros de I&D do P.PORTO avaliados com excelente pela FCT

Centros de I&D do P.PORTO avaliados com excelente pela FCT

Presidência

O GECAD e o CISTER, ambos centros de investigação do ISEP, escola de engenharia do P.PORTO, foram avaliados com a classificação de "excelente" pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia


A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), que avalia regularmente — a cada cinco anos — as instituições de I&D portuguesas em apreciações realizadas por painéis de peritos, classificou dois centros de investigação do Politécnico do Porto com a sua nota máxima, "excelente", numa escala de cinco valores (insuficiente, fraco, bom, muito bom, excelente).

Os centros são o Grupo de Investigação em Engenharia e Computação Inteligente para a Inovação e o Desenvolvimento (GECAD) e o Centro de Investigação em Sistemas Computacionais Embebidos e de Tempo-real (CISTER), pertencentes ao Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), escola de engenharia do P.PORTO. Os critérios de avaliação da FCT escrutinam fundamentalmente três aspectos: qualidade da equipa de investigadores; impacto nacional e internacional das atividades desenvolvidas; e o alinhamento dos objetivos e estratégias da organização com a estratégia regional e nacional.

O Politécnico do Porto passa, assim, a ter centros de investigação reconhecidos em quatro áreas do conhecimento: engenharia, educação, saúde e ciências empresariais — com duas avaliações de excelente, cinco de bom, e estando um centro de investigação com o processo de avaliação ainda a decorrer.

Em traços gerais, o GECAD tem como missão a realização e a promoção de investigação científica para o desenvolvimento e evolução dos sistemas inteligentes em engenharia e em outros domínios; o CISTER, por seu lado, centra a sua atividade na análise, projeto e implementação de sistemas informáticos integrados no ambiente físico.

O sistema de avaliação da FCT baseia-se na analise de relatórios, planos de atividades e projetos estratégicos dos centros, bem como em contatos diretos com os investigadores e com as instituições através de visitas a todas as unidades. Desta avaliação resulta a atribuição de uma classificação que determina o volume de financiamento plurianual a atribuir até à realização de uma nova avaliação.

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar