Entrada > Notícias > Virgílio Macedo eleito bastonário da Ordem dos ROC

Virgílio Macedo eleito bastonário da Ordem dos ROC

ISCAP

Docente do ISCAP, escola de Ciências Empresariais do P.PORTO, foi eleito sob o lema “uma ordem para a profissão, uma profissão para o país”


O recém-eleito Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas (ROC), Virgílio Macedo, tem uma longa carreira na área da auditoria. Formado em Economia pela Universidade do Porto, trabalhou na Ernst & Young, uma empresa multinacional com sede em Londres, onde começou a carreira de auditor. É Revisor Oficial de Contas desde 1996 e docente de Auditoria e Contabilidade no Instituto de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP), escola de Ciências Empresariais do Politécnico do Porto, desde 1990.

O vencedor das eleições para a ordem lançou a candidatura em setembro. Sob o lema “Uma ordem para a profissão, uma profissão para o país”, Virgílio Macedo garante uma equipa experiente e unificadora, empenhada em garantir uma entidade mais proativa, mais presente, mais respeitada e com uma voz forte e única na defesa da profissão.

"Numa altura em que a profissão vive grandes desafios e mudanças, com a implementação de novas práticas e tecnologias, é urgente defender a nossa função", declara o bastonário, sublinhando que "necessitamos de melhores revisores, melhores auditores para que a fiabilidade da informação financeira das empresas seja cada vez maior". Esta foi a premissa da candidatura vencedora, em que se destaca um maior envolvimento no esforço de credibilização e notoriedade da ordem, "desenvolvendo um trabalho que dê visibilidade e relevância à nossa função, sobretudo numa altura em que se utiliza cada vez mais os recursos públicos no desenvolvimento da economia, no apoio às empresas e pessoas".

Na sua opinião, os revisores oficiais de contas são as pessoas mais qualificadas para fazer a validação da utilização eficiente e transparente da utilização dos fundos públicos, explicando que "num contexto em que está a ser injectado muito dinheiro na nossa economia, é cada vez mais premente a intervenção por parte de um revisor."É imprescindível a existência de profissionais independentes que aprovem a correção e transparência na utilização desses fundos", acrescentando que "esta salvaguarda da utilização dos fundos públicos faz parte do nosso ADN e demonstra a nossa função de interesse público."

Enquanto docente do ISCAP, o agora bastonário congratula-se com o novo cargo, esperando dar ainda mais visibilidade à excelência da instituição, que considera "número um de referência na contabilidade e na auditoria em Portugal e uma primeira opção para milhares de estudantes".

"Estamos, enquanto ISCAP, empenhados em contribuir e fazer parte desta equipa, que é o Politécnico do Porto, reconhecidamente o maior e o melhor politécnico do país, com áreas de formação sólidas, e onde todos os anos lançamos para o mercado de trabalho profissionais de grande valor e com bases consolidadas."

Autor

GCDI | P.PORTO

Partilhar