Entrada > Notícias > Comitiva dos Institutos Federais do Brasil visita P.PORTO

Comitiva dos Institutos Federais do Brasil visita P.PORTO

Presidência

O P.PORTO inicia uma nova fase de articulação internacional onde a cooperação no espaço CPLP é prioritária


O Politécnico do Porto recebeu, nos dias 7 e 8 de abril, uma comitiva com cerca de 60 representantes dos Institutos Federais do Brasil, incluindo o Presidente do Conselho de Reitores dos Institutos Federais do Brasil (CONIF), Cláudio Alex Rocha, e 19 reitores e participantes de 35 instituições diferentes.

Foram assinados 25 acordos e adendas de colaboração pelo presidente do P.PORTO, Paulo Pereira, com os reitores visitantes. A comitiva dos Institutos Federais fez questão de passar pelo Porto na semana da tomada de posse do novo Presidente do P.PORTO.

Os documentos assinados envolvem diversos tipos de colaboração a iniciar em breve, como a mobilidade de estudantes para projetos de investigação, duplas titulações e a realização de mestrados do P.PORTO para funcionários dos Institutos Federais.

"Para o Politécnico do Porto", declara o Pró-Presidente para a Cooperação e Relações Internacionais do P.PORTO, Carlos Ramos, "uma visita desta dimensão reveste-se de grande importância considerando que a estratégia de articulação internacional de cooperação no espaço CPLP é uma das grandes prioridades da atual gestão."


O trabalho de colaboração entre o P.PORTO e os Institutos Federais brasileiros data de 2010 e, ao longo dos anos, foram sendo desenvolvidos muitos projetos de referência como, por exemplo, os projetos europeus ELECON, VISIR+ e o LAPASSION (Latin-America Practices and Soft Skills for an Innovation Oriented Network), todos coordenados pelo P.PORTO e envolvendo parceiros da rede de Institutos Federais.

Desde novembro de 2017 que o grande programa de ligação do P.PORTO com a Rede dos Institutos Federais foi o LAPASSION, um projeto da Erasmus+ Capacity Building for Higher Education com orçamento de um milhão de euros, que visava transferir as boas práticas desenvolvidas na Europa para o espaço geográfico da América Latina. Liderado pelo Politécnico do Porto, o LAPASSION dinamizou no Chile, Uruguai e em cinco Institutos Federais do Brasil um conjunto de 39 projetos, envolvendo equipas multidisciplinares de estudantes de vários cursos e países que, durante dez semanas, responderam aos grandes desafios da sociedade usando uma abordagem de Design Thinking.

Apesar do projeto ter terminado recentemente, a Rede dos Institutos Federais vai agora continuá-lo com orçamento do país de origem. O Pró-Presidente para a Cooperação e Relações Internacionais do P.PORTO, Carlos Ramos, foi o coordenador e dinamizador desse gigantesco projeto que conferiu à Instituição uma imagem de grande visibilidade e qualidade no Brasil.

O presidente do Politécnico do Porto, Paulo Pereira, articula a importância desta visita no âmbito da estratégia de consolidação da internacionalização. "A globalização da economia, o crescimento da mobilidade e o aumento da necessidade de uma população com qualificação superior demonstram a premência da internacionalização como prioridade no ensino superior." Paulo Pereira destaca ainda a forte aposta na projeção da lusofonia, uma vez que "o P.PORTO tem a responsabilidade social de promover a língua portuguesa como língua do conhecimento, aprofundando a matriz identitária dos países lusófonos".

Cláudio Alex Rocha, Presidente do CONIF, destacou a dimensão desta missão: "A rede federal é constituída por 41 instituições e 35 estão aqui representadas", facto este que evidencia o simbolismo e a importância desta missão. "O Politécnico do Porto é a instituição com quem mais colaboramos e estamos muito motivados para solidificar e estreitar esta relação", acrescentou.

A Reitora do Instituto Federal do Triângulo Mineiro, Deborah Santesso, atualmente Vice-Presidente do CONIF com a pasta das Relações Institucionais, e a Reitora do Instituto Federal de Goiás, Oneida Origon, Coordenadora da Câmara de Relações Internacionais do CONIF, estiveram presentes e testemunharam a significativa evolução dos dois institutos com a adoção das boas práticas do projeto LAPASSION.

Autor

GCDI | P.PORTO

Partilhar