Entrada > Notícias > Exposição Itinerários dos Objetos / Estética + Ciência = ARTE

Exposição Itinerários dos Objetos / Estética + Ciência = ARTE

ISEP

A exposição pode ser visitada, na Biblioteca Municipal de V.N. de Cerveira, até ao dia 23 de setembro


Na Coleção de Arte do Politécnico do Porto apresentam-se trabalhos de artistas cuja atividade foi iniciada entre os anos 1960 e 1980. Nalguns casos, as suas criações datam já de finais dos anos 1990, associando autores pertencendo a diferentes gerações, todos protagonistas do cenário que faz a história cultural na atualidade. As obras foram produzidas ao longo de um período fértil, único e irreversível (no feliz sentido), assim contribuindo para o que seria, e ainda é, o panorama das artes do século XX português, agora instaurado e transposto, e nas primeiras décadas do século XXI. A Coleção privilegia a pintura contemporânea portuguesa, embora integrando trabalhos que revisitam técnicas e geram novos entrecruzamentos artísticos.

O acervo e coleções integradas no Museu do ISEP são de absoluta pregnância. Carregam a memória de uma instituição de ensino centenária que ocupa um lugar determinante na formação profissional especializada em Portugal. As peças que ocuparam a atenção de gerações de estudantes, traduzem-se numa significância e funcionalidade científica e pedagógica, a que acresce o dimensionamento artístico da própria execução das obras (tekne) a experiência estética que propiciam.

Nesta mostra, a memória científica, pedagógica associa-se à memória das artes, numa cumplicidade que nos eleva como espetadores e protagonistas do conhecimento, multimorfo e policrono, de um mundo a interpretar e refletir. Onde as obras de distintas camadas de passado admitem a diversidade de gostos que a atualidade exprime e legitima.

A coleção de pintura contemporânea do Politécnico do Porto não espelha o gosto de um colecionador que habita um gabinete de curiosidades individual. Resulta de uma consciência lúcida, dirigida por propósitos antropológicos, societários, éticos, pedagógicos, culturais mas sem dúvida, estéticos e artísticos, conciliando axiologias.

O acervo e peças das coleções do ISEP, devem ser entendidos enquanto reflexo da diversidade de linguagens, discursos, saberes e tecnologias que humanizam.

Ciente da responsabilidade em constituir e expandir o gosto criterioso e inteligente, propugna-se pela aquisição de hábitos que, ao longo da vida, acompanhem os estudantes e demais protagonistas desta tipologia de instituição de ensino superior. A diversidade interpretativa, a flexibilidade na receção, anunciam a capacidade argumentativa que deve anunciar o desenvolvimento identitário e a consciência científica, profissional, gregária, promulgando uma atuação fundamentada e crítica sobre o mundo nos seus desdobramentos e convicções.

A Arte consubstancia-se a partir de itinerários que cada pessoa, ao longo da história das Escolas do Politécnico concretiza; de objetos científicos e pedagógicos, tanto como as obras artísticas que acumulam vivências e experiências estéticas. A disponibilidade para a fruição e o pensamento adiciona-se nos acervos e coleções, arquivando o dinamismo da memória viva. Assim se consolidará a promoção de uma cultura visual e conceptual, à semelhança do que seja a adesão às demais expressões científicas, pedagógicas, artísticas e patrimoniais, todas exigindo um pensamento crítico alargado e cruzando territórios singulares suscetíveis de uma praxis interrelacional.

ver video

Autor

Maria de Fátima Lambert

Partilhar