Entrada > Notícias > P.PORTO inaugura Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes

P.PORTO inaugura Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes

Presidência

O CLAIM | P.PORTO foi inaugurado pela Secretária de Estado para a Integração e as Migrações e pela Alta-Comissária para as Migrações


O Politécnico do Porto tem, desde o dia 16 de março, um Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM). A valência foi inaugurada na presença do Presidente do Politécnico do Porto, João Rocha, da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, e da Alta-Comissária para as Migrações, Sónia Pereira. O CLAIM | P.PORTO é o quinto destes centros a funcionar numa Instituição de Ensino Superior (IES).

Para o Presidente do P.PORTO, a dificuldade que os estudantes estrangeiros têm para resolver os seus problemas burocráticos "tem o seu efeito no rendimento escolar, por isso tudo aquilo que pudermos fazer para ajudá-los nessa fase complicada das suas vidas, estaremos disponíveis para o fazer", assegurou.

Com esta iniciativa de apoio e proximidade, o Politécnico do Porto procura agilizar a integração dos migrantes, ajudando-os a ultrapassar a severa burocracia a que ficam sujeitos à chegada, e proporcionar o mais rapidamente possível a sensação de serem parte integrante da sociedade portuguesa e da comunidade P.PORTO.

A Secretária de Estado utilizou a sua própria experiência como estudante na Holanda para sublinhar a importância dos CLAIM. "Gostaria que tivesse havido um centro de apoio como este porque sei exactamente como é que um serviço destes pode ajudar em pequenos detalhes que, às vezes, se tornam em grandes entraves quando somos estrangeiros e estudantes noutro país." Remover obstáculos e trabalhar em rede são os eixos fundamentais de ação dos 144 CLAIM existentes neste momento.

Em Portugal, segundo Cláudia Pereira, existem 190 nacionalidades, "uma riqueza enorme" a todos os níveis, e essa diversidade "é a chave do sucesso". Diversidade que os CLAIM procuram agora rentabilizar. O distrito do Porto, em específico, tem cerca de 8% de população estrangeira e a nível nacional serão 7% de estrangeiros, ou seja, 715 mil pessoas — um número que corresponde aos portugueses a morar apenas em França e no Luxemburgo, embora haja portugueses em quase 200 países, num total de população emigrada a rondar os dois milhões e meio de pessoas. "Queremos que os estrangeiros sejam tão bem recebidos cá como nós somos lá fora, onde todos temos um familiar ou amigo emigrado", rematou a Secretária de Estado.

Em relação à crise migratória na Ucrânia, causada pelo conflito armado, Cláudia Pereira fala em mais de dez mil refugiados em poucas semanas. "O perfil de quem chega é uma mãe adulta e duas crianças. Quase dois terços são mulheres, 59%, e mais de um terço são crianças dos 0 aos 13 anos, cerca de 2.500 crianças" que irão agora entrar nas escolas portuguesas. "Quase todos os municípios" estão a receber estes refugiados, que se juntam à comunidade de 28 mil ucranianos que já residia em Portugal, distribuídos com particular ênfase nos distritos onde essa comunidade previamente existente era já mais forte: Lisboa, Setúbal, Faro, Porto e Leiria (por ordem decrescente).

Criado em 2003 para facilitar os processos de integração dos migrantes, os CLAIM são gabinetes que têm como missão ir além da informação, apoiando todo o processo do acolhimento e integração dos migrantes, articulando com as diversas estruturas locais e promovendo a interculturalidade a nível local. Estes serviços prestam apoio e informação geral em diversas áreas, tais como, regularização, nacionalidade, reagrupamento familiar, habitação, retorno voluntário, trabalho, saúde, educação, entre outras questões do quotidiano.

A todos os que chegam: bem-vindos. Esperamos que se sintam em casa no Politécnico do Porto e em Portugal.

Autor

GCDI | P.PORTO

Partilhar