Entrada > Notícias > João Videira reeleito Presidente da FAP

João Videira reeleito Presidente da FAP

Presidência

A equipa liderada por João Videira para a Federação Académica do Porto 2019 é constituída por vários rostos do Politécnico do Porto


Realizou-se, dia 10 de dezembro, no Ateneu Comercial do Porto, a cerimónia de Tomada de Posse do presidente reeleito da Federação Académica do Porto (FAP), João Videira. Decorrido o processo eleitoral que conduziu à eleição dos órgãos gerentes da FAP para o mandato de 2019, a lista única encabeçada por João Videira recolheu 19 votos favoráveis entre as 21 associações federadas.

A equipa tem vários nomes ligados ao Politécnico do Porto: João Cruz (Instituto Superior de Contabilidade do Porto) foi eleito para Secretário-Geral da Direção; João Ribeiro (Escola Superior de Educação) para Relator de Conselho Fiscal; e Jacinta Mendonça (Escola Superior de Saúde) para Vice-Presidente de Mesa da Assembleia Geral.

João Pedro Videira, 24 anos, é estudante de Engenharia Mecânica no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP). Nasceu, no Porto, a 26 de agosto de 1994 e assume como um privilégio “estudar nesta cidade”. Gosta de ler e o último livro que leu (21 Lições para o Século XXI, de Yuval Noah Harari) ainda está fresco na memória. Equilibra a leitura, a engenharia, o associativismo com a paixão pelo kart e o ténis.

Ao assumir a liderança da FAP, João considera que a “marca P.PORTO sai projetada”. De facto, em 28 anos de existência, esta será a sexta vez que um estudante do Politécnico do Porto se torna presidente do mais importante coletivo académico do Porto. E não é por acaso: "a escola que levo comigo, que adoto como máxima e missão, é a responsabilidade e dever de deixar um mundo melhor do que aquele que encontramos", declara, acrescentando que "a matriz de princípios que o Politécnico do Porto incute nos estudantes são valores que levamos para a vida e que eu faço questão de conservar".

Por isso, postula para a FAP um compromisso sólido com o eixo da sustentabilidade que, no caso da Queima das Fitas de 2018, foi alvo de distinção por parte do Ministério do Ambiente, de responsabilidade social, como é exemplo o projeto Bairro Académico,  em parceria com Câmara Municipal do Porto, o Politécnico do Porto e a Universidade do Porto”. Este projeto procura, entre outras valências, garantir alojamento aos universitários e é uma das ideias fortes do programa. “Esperamos ultimar um estudo de viabilidade económica e angariar parceiros para o empreendimento.”

Mas esta FAP não está circunscrita à cidade — “está pensada para toda uma geração”, declara João. "Acreditamos que a federação pode ser uma referência para esta geração, por isso é nosso objetivo manter uma representação institucional centrada na intervenção consciente, capaz e rigorosa.”

O ano de 2019 é particularmente importante, não só porque a FAP celebra 30 anos, mas porque é um ano de eleições, europeias e legislativas. "É nossa intenção maximizar esta oportunidade,  posicionando a FAP de forma assertiva, com base em reflexões e propostas por nós discutidas e elaboradas." Para João Videira "é crucial compreender o afastamento geracional do campo da decisão política, estimular o dever da cidadania e representatividade e potenciar um maior envolvimento das novas gerações ao processo de decisão, através de campanhas massivas de apelo ao voto”.

É uma academia inclusiva, inovadora e responsável, alicerçada num passado mas a apontar para o futuro. "É uma academia onde todos contam."

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar