Entrada > Notícias > ESS envolvida em projeto de um milhão de euros

ESS envolvida em projeto de um milhão de euros

ESS

Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto colabora em iniciativa internacional na área da Terapia da Fala


A Escola Superior de Saúde (ESS) do P.PORTO participa no Assisting Better Communication (ABC), projeto que tem como objetivo desenvolver a profissão de Terapia da Fala nos países beneficiários — Geórgia, Bósnia Herzegovina e Israel — através de cursos e programas de qualidade oferecidos em diferentes níveis de educação profissional.

A Terapia da Fala é a profissão da área da saúde responsável pela avaliação, tratamento, apoio, prevenção e aconselhamento a crianças e adultos com dificuldades de comunicação, linguagem, fala e deglutição.

O projeto procura, a médio prazo,  criar condições para que milhares pessoas possam ter uma resposta de saúde de qualidade. O potencial impacto social e económico é muito elevado, uma vez que os problemas de comunicação interferem com uma adequada integração na sociedade, nomeadamente no sucesso escolar de crianças e jovens e na integração profissional de adultos, e no bem-estar de idosos.

Além do potencial de impacto social, o projeto ABC, proporciona uma oportunidade ímpar aos docentes à equipa do P.PORTO para desenvolver a sua capacidade de gestão de projetos desta natureza, bem como o alargamento da sua rede de parceiros internacionais nesta área da saúde.

Até ao momento, o P.PORTO — que está a colaborar nas áreas da voz, linguagem e trabalho com famílias — participou na concepção e docência no plano de estudos de mestrado, que já se iniciou na Geórgia, bem como no desenvolvimento de webinars e materiais de leitura. Houve ainda oportunidade de, em colaboração com os restantes parceiros portugueses, organizar em Portugal uma semana de formação avançada para profissionais provenientes de várias áreas e países.

Considerando que a mobilidade de estudantes em ano de estágio é pouco frequente, uma vez que o exercício profissional da Terapia da Fala está diretamente dependente de um elevado nível de proficiência da língua local, as redes criadas com o projeto ABC poderão permitir ainda uma maior mobilidade dos estudantes em anos curriculares de licenciatura ou em projetos de mestrado.

O projeto ABC, financiado pelo programa Erasmus+ em um milhão de euros até 2019, envolve um consórcio de 17 parceiros de seis países.

Autor

André Araújo

Partilhar