Entrada > Um de Nós 2019 > Um de Nós | Delfina Jagundo

Um de Nós | Delfina Jagundo

ESE

Natural de Coimbra, Delfina Jagundo é responsável da Biblioteca da ESE, escola de Educação do Politécnico do Porto


QUANDO COMEÇOU A TUA LIGAÇÃO À ESCOLA?  
A minha ligação à ESE começou em novembro de 1991.

COMO RECORDAS OS PRIMEIROS TEMPOS?
Recordo o início da minha colaboração com a ESE com muitas saudades! Ainda não era bem funcionária da Escola; nessa altura trabalhava como Documentalista no BAL (Bureau d’Action Linguistique) e no âmbito da colaboração deste Gabinete com um projeto que estava a ser desenvolvido por professores da ESE, a Oficina de Formação e Interação Cultural para uma Escola Europeia, tive o primeiro contacto com a instituição. O projeto teve a duração de 4 anos e quando terminou fui convidada a ficar na ESE, (em part-time e em contrato de tarefa), a colaborar com outros serviços. Essa colaboração ainda hoje se mantém com o CIP – Centro de Intervenção Psicopedagógica, onde faço, uma vez por semana, o secretariado. Só mais tarde, em 1998, iniciei o meu trabalho na Biblioteca.

O QUE TORNA O TEU TRABALHO ESPECIAL? 
O meu trabalho é especial porque é importante para o desenvolvimento e sucesso dos nossos estudantes. As Bibliotecas e os bibliotecários são, cada vez mais, essenciais na preservação e divulgação da cultura e do saber. O encaminhar, indicar, divulgar, possibilitar o acesso à informação, o “fazer a ponte” para o conhecimento, faz do meu trabalho uma atividade que me dá muito prazer.

O QUE TORNA ESTA ESCOLA ÚNICA? 
O que torna esta Escola única é a forma como nos tratamos uns aos outros. Os estudantes, os professores, os funcionários interagem como se fossem uma família. Salvo raras exceções, não assistimos a formalismos hierárquicos que existem em outras instituições de Ensino Superior. Aqui, todos somos tratados da mesma forma e não se criam barreiras só porque as categorias profissionais são diferentes. Esse aspecto facilita muito a comunicação.

O QUE MAIS MUDOU NESTES ANOS? 
O número de cursos e de alunos. Cada vez há mais cursos e mais alunos e os recursos humanos e as instalações continuam os mesmos.

CONTA UM EPISÓDIO MARCANTE
O que mais me marcou foi, sem dúvida, a solidariedade demonstrada pela maior parte dos docentes e de todos os colegas de trabalho, quando na altura mais difícil da minha vida me apoiaram, me deram força e não me deixaram ir abaixo. Para além do apoio dos meus familiares e amigos, o apoio e o carinho que me foi dado pela comunidade ESE foi de uma importância extrema para mim.

UMA IDEIA PARA O FUTURO
Gostava de uma Biblioteca com mais meios. Nomeadamente, mais recursos humanos, mais salas de estudo, mais computadores, etc… Gostava que a instituição ESE desse mais importância aos estudantes.  


A rubrica  
Um de Nós representa um espaço de partilha de experiências, ideias, histórias, e projetos, com uma breve entrevista a estudantes, docentes e não-docentes. É nossa convicção que cada Escola guarda — nos seus bastidores, salas, corredores e gabinetes — muitos rostos e talentos.  Queremos ser a voz de cada um de nós porque as grandes histórias por vezes estão mais próximas do que imaginamos

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar