Entrada > Ensino > CURSOS > pós-graduações > ISCAP > Pós-graduação em Práticas da Interpretação (Nocturno)

Pós-graduação em Práticas da Interpretação (Nocturno)

A prática da Interpretação é entendida como uma área essencial que concorre para o sucesso, desenvolvimento socioeconómico, internacionalização e integração das organizações e empresas.

A Pós-Graduação em Práticas de Interpretação propõe uma formação que, em termos de conteúdos programáticos e meios tecnológicos, seja competitiva com as disponibilizadas por estabelecimentos de ensino superior, quer na União Europeia, quer noutros países, assegurando aos estudantes e profissionais de áreas paralelas portugueses condições de formação especializada por domínios (Médico, Jurídico e Empresarial).

Na estruturação do Curso foram tidas em consideração as diretivas emanadas pela AIIC (International Association of Conference Interpreters), o parecer de entidades profissionais, nomeadamente a APTRAD (Associação Portuguesa de Tradutores e Intérpretes), e intérpretes profissionais, de forma a espelhar as necessidades do mercado atual e orientada para responder às possíveis necessidades emergentes. A Pós-Graduação assegura condições técnicas e humanas para uma formação altamente especializada por domínios (Médico, Jurídico e Empresarial), com formadores detentores do grau de Doutor, especialistas e profissionais nas áreas da Formação (Interpretação e domínios). A ligação ao contexto profissional é o foco deste curso.

Objetivos:

O Curso pretende responder à necessidade de uma formação adequada às competências exigidas pelo mercado, fornecendo ferramentas, técnicas e treino intensivo em interpretação simultânea e consecutiva. Visa fornecer mais qualificações na Interpretação de domínios altamente especializados a licenciados na área das Línguas que necessitem do aprofundamento dessas competências para o desempenho da sua atividade profissional. Por outro lado, licenciados em medicina, engenharia, economia, direito e áreas afins

Destinatários:

- Detentores de grau de mestre ou equivalente; ou

- Licenciados em cursos da área de Línguas ou Tradução/Interpretação; outros licenciados com curriculum relevante e/ou experiência profissional na área de Interpretação; ou

- Licenciados em cursos no âmbito dos domínios das especialidades oferecidas (médica, jurídica, e empresarial); outros licenciados com curriculum relevante e/ou experiência profissional na área da especialidade.

Parcerias

APTRAD - Associação Portuguesa de Tradutores e Intérpretes

 

Nocturno
1º Ano
Unidade curricular Período ECTS
Práticas de Interpretação Simultânea 1º Semestre 7.0
Técnicas de Locução e Dicção 1º Semestre 4.0
Fundamentos Teóricos e Pesquisa em Interpretação 1º Semestre 5.0
Interpretação à Distância 1º Semestre 4.0
Recursos Terminológicos 1º Semestre 6.0
Práticas de Interpretação Consecutiva 1º Semestre 7.0
Interpretação Especializada: Empresarial 2º Semestre 7.0
Interpretação Especializada: Médica 2º Semestre 7.0
Ética e Inserção Profissional 2º Semestre 3.0
Interpretação Especializada: Jurídica 2º Semestre 7.0
Direito Para Tradutores e Intérpretes 2º Semestre 3.0
  • Os formandos poderão desempenhar atividades profissionais ao nível da:
  • - Interpretação de conferência (Consecutiva; Simultânea);
  • - Interpretação de acompanhamento (Em contexto médico; contexto jurídico; contexto empresarial);
  • - Interpretação remota e de teleconferência (Consecutiva; Simultânea).

Poderão candidatar-se ao Curso de Pós-Graduação em Práticas de Interpretação licenciados ou mestres na área das Línguas (CNAEF 222), outras áreas afins, ou ainda nas áreas de domínio da especialidade (medicina, engenharia, economia, direito) de Politécnicos e/ou Universidades de países subscritores da Declaração de Bolonha, tendo em atenção a respectiva estrutura curricular.

A seleção dos candidatos será efectuada pela análise do currículo académico e/ou profissional, tendo em conta a for mação científica de base e experiência profissional relevante.

Dada a natureza do Curso, a compe tência linguística mínima de Inglês, segundo o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas, é Nível C1. É obrigatório apresentação de comprovativo ou certificação de nível de língua estrangeira e entrevista. O domínio da língua é um critério eliminatório.