Entrada > Inovação > TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA

RuiPinheiro©

Transferência de Tecnologia

Entendemos que uma grande instituição de ensino superior como é o P.PORTO tem de ser um monumento dinâmico que permanentemente cria e atualiza o conhecimento e que o entrega à sociedade através dos seus sistemas de ensino e formação e da aplicação desse conhecimento no processo de inovação ao serviço da comunidade.

É isso a transferência de tecnologia e é graças a ela que conseguimos contribuir afirmativamente para o progresso económico e social.

Salvaguardando os valores descritos na sua missão, o P.PORTO tem vindo a aumentar a transferência de conhecimento para o exterior. Isso atesta e reconhece o valor da nossa produção científica, ao mesmo tempo que se consolidam os centros tecnológicos que respondem às necessidades do mercado e que aparecem parcerias que promovem a partilha de tecnologia entre o P.PORTO e o exterior.

É aqui que entra a OTIC, ou seja, a Oficina de Transferência de Tecnologia e Conhecimento que se assume como o interface de excelência entre o P.PORTO a sociedade. Porque a inovação é um conceito vivo nos nossos laboratórios e nas nossas salas de aula, é necessária a intervenção de um organismo facilitador que agilize a exportação deste know-how para fora dos nossos campus.

O programa de ação da OTIC desenrola-se em torno de quatro eixos orientadores fundamentais. A saber: a proteção e gestão da propriedade intelectual, a transferência e valorização do conhecimento, o apoio à gestão de projetos e o fomento do empreendedorismo.


Estes eixos dão, por sua vez, origem a um conjunto mais alargado de objetivos. São eles: promover a valorização da tecnologia e do conhecimento; transferir o conhecimento e tecnologia desenvolvidos no P.PORTO para o meio empresarial, transformando-os em inovação; criar dinâmicas de cooperação entre as necessidades do tecido empresarial/comunidade envolvente com uma resposta apropriada do meio académico; motivar alunos, investigadores e professores para o empreendedorismo; promover parcerias com empresas e indústria; valorizar as relações institucionais a nível regional e europeu.

Por fim, tudo isto afunila na prestação dos seguintes serviços: eventos dedicados ao empreendedorismo, à transferência de tecnologia e à cooperação internacional (seminários, congressos, reuniões); proteção da propriedade industrial; consultadoria; e formação.

Workshop on Entrepreneurship Support | RuiPinheiro©

A OTIC pretende ser o veículo facilitador e dinamizador de referência no que diz respeito aos processos associados à propriedade industrial desenvolvidos no P.PORTO. Acreditamos que ao prestar serviços especializados nesta área seremos capazes de gerar valor não só para a Instituição, como para toda a comunidade.

Os recursos à proteção e ao registo não são uma obrigatoriedade para quem pretenda desenvolver ou explorar uma invenção, uma criação estética ou assinalar produtos e serviços no mercado. Ainda assim, em muitos casos é importante que isso seja feito, uma vez que só assim se poderá ter os benefícios dos direitos inerentes à propriedade industrial. A saber: monopólio legal, que protege a criação de utilizações indevidas; direito de utilização de símbolos que inibem a violação de direitos (de que é exemplo o ®); minimizar os riscos de aparecimento de conflitos de propriedade de direitos e de comercialização; e, por fim, direito de propriedade que permite a rentabilização de investimentos realizados, além de licenças de exploração, entre outros.

Com o Regulamento da Propriedade Intelectual, aprovado em 2008, procuramos fomentar a proteção e valorização dos direitos de propriedade intelectual oriundos das sete Escolas que constituem o P.PORTO e proporcionar aos nossos colaboradores acesso direto a benefícios resultantes dessa valorização.

Quem tiver interesse sobre este assunto pode consultar o Regulamento da Propriedade Intelectual do Politécnico do Porto e a sua Política de Gestão da Propriedade Intelectual, além de visitar sites úteis como Portal da Empresa, Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI), Centro de Arbitragem de Propriedade Industrial (Arbitrare), Gabinete do Direito de Autor (GDA), Associação Portuguesa de Direito Intelectual (APDI) e Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

T. 225 571 000
otic.ipp@sc.ipp.pt