Entrada > Ensino > CURSOS > pós-graduações > ESE > Pós-Graduação em Património Cultural Imaterial

Pós-Graduação em Património Cultural Imaterial

Assumindo como eixos primordiais aspetos como a memória e a identidade, em relação com o território; a cultura, a economia e a educação, seguindo os compromissos expressos na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, a Pós-Graduação em Património Cultural Imaterial visa dotar os formandos de competências teóricas e metodológicas sólidas que permitam agir e apoiar ações de levantamento, inventariação, registo, recolha, salvaguarda, valorização e divulgação do Património Cultural Imaterial. Pretende ainda favorecer um processo de aprendizagem contínuo, autónomo e auto-orientado, que potencie a experiência adquirida, consciencializando para um posicionamento crítico e uma atuação ética no desempenho profissional nesta dimensão do Património Cultural.

O curso dirige-se a: dirigentes e técnicos superiores de museus, autarquias, e dos vários serviços de turismo, nacional, regional ou local, técnicos de instituições ligadas ao Património Cultural, Artes e Gestão Cultural,  investigadores, docentes e estudantes de cursos superiores relacionados com as Ciências Humanas e Sociais, o Património Cultural e as Artes e Gestão Cultural, bem como dirigentes associativos de Associações de Defesa do Património, Grupos Artístico-Culturais e Folclóricos, membros de Confrarias e demais pessoas interessadas na salvaguarda e valorização do Património Cultural.

A Pós-Graduação tem 40 ECTS e 240 horas de formação, distribuídas por um ano letivo.

 

b-learning
Acreditado por: 0 em
24/01/2023

Consultar relatórios em www.a3es.pt

Número: .
Data:
01/01/2001
N.º Despacho/Portaria: .
Data:
24/01/2023
Esta Pós-Graduação vai ao encontro do trabalho desenvolvido em Portugal na área do Património Imaterial desde 2008, quer em candidaturas à UNECO, quer no que diz respeito ao Inventário Nacional. Nesse sentido, as saídas profissionais privilegiadas situam-se no campo do sector cultural, nomeadamente: câmaras municipais e juntas de freguesia, comunidades intermunicipais, associações culturais e grupos recreativos, museus e os organismos no sector do turismo, públicos ou privados.

São admitidas candidaturas de: a) Titulares do grau de licenciatura ou equivalente legal; b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo; c) Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Técnico-Científico da ESE; d) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Técnico-Científico da ESE.