Entrada > Notícias > (Não) estamos Sós

(Não) estamos Sós

ESE

Publicado digitalmente, este livro é resultado de um projeto desenvolvido por estudantes do CTeSP da ESE, escola de Educação do Politécnico do Porto


A Biblioteca de Literacia do Ministério da Saúde publicou o livro digital (Não) estamos Sós, um projeto do Núcleo Estratégico do Ministério da Saúde, do Centro de Investigação para Tecnologias Interativas e de 18 estudantes do 2.º ano do Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) de Gerontologia da Escola Superior de Educação (ESE), coordenados pelas docentes Carla Serrão e Teresa Martins.

Apresentado no Fórum Interno P.PORTO, (Não) estamos Sós surgiu do convite de Constantino T. Sakellarides, ex-presidente da Fundação para a Saúde,  que apresentou a Biblioteca de Literacia em Saúde, uma plataforma que recolhe e divulga “boas práticas” com o objetivo de promover o acesso à informação sobre saúde, tornando as pessoas mais autónomas em relação à sua saúde e à saúde dos que as rodeiam.

O envelhecimento da população é um fenómeno que, apesar de global, atinge com particular relevância as sociedades ocidentais contemporâneas. As estimativas da Organização Mundial de Saúde prevêem a existência de 1,2 biliões de pessoas com mais de 60 anos. Portugal não constitui exceção ao panorama do envelhecimento demográfico, sendo hoje urgente definir e sistematizar estratégias, respostas sociais ou serviços de proximidade, que combatam a desvinculação gradual dos idosos, cada vez mais e excluídos, quer da participação social, quer de uma vida salutar, hibernando em profunda solidão.

Alertar para este problema, reconhecer a insuficiência e inadequação social em enfrentar as necessidades dos idosos, combater o isolamento e promover uma solidariedade intergeracional são hoje um desafio premente, que a todos diz respeito. O Politécnico do Porto assume na sua missão a oportunidade de formar cidadãos socialmente responsáveis, que usem o seu conhecimento em benefício da sociedade, contribuindo para a construção de um mundo melhor. Cada um de nós deve ter consciência do seu impacto na sociedade.

Porque não estamos sós.

(Não) estamos Sós

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar