Entrada > Notícias > Chega ao fim o projeto VISIR+, coordenado pelo Politécnico do Porto

Chega ao fim o projeto VISIR+, coordenado pelo Politécnico do Porto

Presidência

Este projeto internacional financiado pelo programa Erasmus+ vê constituídos cinco novos laboratórios remotos instalados na Argentina e no Brasil.


Decorre no Porto, de 4 a 7 de março, a 4.ª e última reunião geral do projeto VISIR+, coordenado pelo Politécnico do Porto e financiado pelo programa Erasmus+. No final de dois anos e meio de projeto, as atividades realizadas saldam-se em cinco novos laboratórios remotos instalados em Rosario e Santiago del Estero, na Argentina, e em Araranguá, Florianópolis e Rio de Janeiro, no Brasil, e mais de 300 professores capacitados na sua utilização em contexto de aula, seguindo metodologias de ensino e aprendizagem ativas, centradas no estudante.

Na reunião, que decorrerá no Instituto Superior de Engenharia do Porto e no Politécnico do Porto, estarão presentes cerca de 40 investigadores oriundos de Portugal, Áustria, Espanha, Argentina, Brasil e Suécia.

Para além do balanço final, será discutida a federação deste novos laboratórios com os já existentes em Porto, Madrid, Bilbao, Villach e Karlskrona, na Europa. A federação dos laboratórios remotos instalados na Europa iniciou-se já em outubro de 2016, ao abrigo do projeto PILAR, coordenado pela Universidade Nacional de Ensino à Distância (UNED) e financiado pela Agência Espanhola do Programa Erasmus+ . Com a junção dos novos laboratórios remotos instalados no Brasil e na Argentina, será criada a maior federação de laboratórios remotos do mundo, para a realização de experiências com circuitos elétricos e electrónicos.

Os laboratórios remotos permitem aos estudantes fazerem experiências reais, de forma remota, adquirindo mais e melhores competências. Estas competências são de extrema importância na formação de qualquer aluno de engenharia, podendo ser adquiridas através da realização de experiências, seja em laboratórios tradicionais, virtuais, ou remotos.

Estes laboratórios remotos caracterizam-se pela possibilidade de comandar à distância experiências físicas, num local diferente do laboratório físico, tradicional, ou mesmo a partir de uma cidade, região ou até país diferente.

Autor

gabriela.pocas@sc.ipp.pt

Partilhar