Entrada > UM DE NÓS > Um de Nós | Vier Nev

Um de Nós | Vier Nev

ESMAD

Vier, diminutivo de Xavier é estudante de Multimédia na Escola de Media Artes e Design do Politécnico do Porto.


PORQUE ESCOLHESTE A ESMAD?
Escolhi a Licenciatura em Multimédia na ESMAD por ser o único curso público que me atraiu, pois coloca o seu foco no futuro e explora o potencial da tecnologia nos processos criativos. Considerei a abrangência do curso uma vantagem. 

QUAIS AS ATIVIDADES A QUE TE DEDICAS ALÉM DOS ESTUDOS?
Entretenho-me a criar ilustrações com imagens de percepção multiestável. Ouço um número ridículo de podcasts e absorvo maratonas inteiras de filmes. Tenho mais projetos em mente que gostava de começar do que aqueles que alguma vez serei capaz de fazer. Coordeno o núcleo LGBT do Porto pela rede ex aequo.

 COMO RECORDAS OS PRIMEIROS DIAS NA ESCOLA?
 Os meus primeiros dias na ESMAD foram marcados por poucos cafés tomados, trabalhos entregues com antecedência e noites bem dormidas. Gostaria de dizer o mesmo sobre os dias atuais. 

UMA IDEIA OU CONSELHO PARA QUEM VAI AGORA CHEGAR À TUA ESCOLA
Pesquisa, pesquisa, pesquisa. O hábito de descobrires coisas por ti própria é muito útil. 

PARA TI, QUAL O LUGAR MAIS ESPECIAL DESTA ESCOLA?
Sala B103

 CONTA-NOS UM EPISÓDIO MARCANTE
A primeira vez que experimentei Realidade Virtual foi na ESMAD. Desde então, não paro de formular ideias de projetos que pretendo criar em RV. 

O QUE TORNA A TUA ESCOLA ÚNICA
As Pessoas

COMO TE VÊS DAQUI A 20 ANOS?
Talvez satisfeito com o que criei nesses 20 anos. Talvez não. Apenas estou convicto que estarei com dores nas costas das horas passadas em frente a ecrãs. 

video


A rubrica  
Um de Nós representa um espaço de partilha de experiências, ideias, histórias, e projetos, com uma breve entrevista a estudantes, docentes e não-docentes. É nossa convicção que cada Escola guarda — nos seus bastidores, salas, corredores e gabinetes — muitos rostos e talentos.  Queremos ser a voz de cada um de nós porque as grandes histórias por vezes estão mais próximas do que imaginamos.

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar