Entrada > Ensino > CURSOS > mestrados > ESMAD > Mestrado em Comunicação Audiovisual - Especialização em Fotografia e Cinema Documental

Mestrado em Comunicação Audiovisual - Especialização em Fotografia e Cinema Documental

Descrição do curso

No Mestrado em Comunicação Audiovisual, os estudantes são estimulados a desenvolver articuladamente competências artísticas, técnicas e tecnológicas, enquadradas por um exigente quadro de referências conceptuais e apoiadas pela frequência intensiva de um relevante parque de equipamentos.

Apresentação

Nos planos científico e pedagógico, os estudantes são estimulados a desenvolver articuladamente competências artísticas, técnicas e tecnológicas, enquadradas por um exigente quadro de referências conceptuais e apoiadas pela frequência intensiva de um relevante parque de equipamentos.

O mestrado é profissionalizante sendo, nessa matéria, pioneiro em Portugal.

O Departamento das Artes da Imagem (DAI) tem uma intensa programação cultural, inserida no plano curricular dos cursos, para a qual conta com o apoio de diversas entidades. Obras de estudantes do DAI, quer a nível do 1.º ciclo, quer do 2º ciclo, têm sido objeto de um número significativo de prémios e distinções.

 

Diurno
N.º Despacho/Portaria: Despacho nº 9222/2012
Unidade Ano Período
Seminário I 1 Semestral
Políticas do Audiovisual 1 Semestral
Especialização Avançada 1 Semestral
Contexto e Análise de Narrativas 1 Semestral
Estética 1 Semestral
Métodos de Investigação em Comunicação Audiovisual 1 Semestral
Seminário II 2 Anual
Projecto/estágio Profissional 2 Anual
  • O diplomado terá competências para desempenhar funções em:
  • – Fotografia, Cinema e Televisão (produtores, realizadores, fotógrafos, gabinetes de imagem, consultores e editores de imagem);
  • – Professores de audiovisual (fotografia, vídeo, cinema e som);
  • – Investigadores.

– Titulares de Licenciatura organizada em 180 ECTS ou equivalente legal;

– Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo;

– Titulares de um grau académico superior estrangeiro, que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Técnico-Científico;

– Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos;

– Titulares de Licenciatura Bietápica ou Licenciatura organizada em 300 ECTS ou equivalente legal.

A informação disponibilizada nesta página não dispensa a consulta do Website de acesso ao ensino superior do Ministério da Ciência e Educação - http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Acesso/