Entrada > Ensino > CURSOS > mestrados > ESE > Mestrado em Ambientes Tecnológicos para a Educação em Matemática e Ciências - Área de Especialização em Ambientes Tecnológicos no Ensino Básico

Mestrado em Ambientes Tecnológicos para a Educação em Matemática e Ciências - Área de Especialização em Ambientes Tecnológicos no Ensino Básico

Este ciclo de estudos visa contribuir para a formação avançada e qualificação profissional dos agentes educativos no domínio da didática das ciências da natureza e da matemática, tendo por base os novos desafios societais e as oportunidades decorrentes da revolução tecnológica e social, criando, assim, verdadeiros agentes de transformação nas escolas.

Com uma matriz fortemente disruptiva, está orientado para o aprofundamento de conhecimentos disciplinares e interdisciplinares com especial ênfase para as inovações decorrentes da rápida evolução tecnológica e para os novos paradigmas baseados no pensamento computacional, na robótica, na fabricação digital e na utilização da internet das coisas, em contextos formais e não formais;

Numa abordagem STE(A)M (Science, Technology, Engineering, Arts, Mathematics),  e através de intervenções didáticas, adequadas a cada nível de ensino, que melhorem a aprendizagem em Ciências e em Matemática numa perspetiva multidisciplinar e interdisciplinar, deverá também criar condições para o desenvolvimento redes de aprendizagem e comunidades de prática ligadas ao ensino e divulgação das ciências, em contextos formais e não formais e de espaços de divulgação e aprendizagem em modo síncrono e assíncrono.

Pretende-se, assim, facilitar a mobilização e integração de saberes científicos, tecnológicos e didáticos para conceber, desenvolver e avaliar projetos educativos e curriculares que melhorem o ensino e a aprendizagem das Ciências e da Matemática, mas sempre numa perspetiva integrada e integradora e seguindo processos ligados à criatividade e ao design como forma de autoexpressão e desenvolvimento.

 

Pós-Laboral
Acreditado por: 6 em
24/03/2021

Consultar relatórios em www.a3es.pt

146 Formação de professores e formadores de áreas tecnológicas
Número: R/A-Cr 86/2021
Data:
01/01/2001
N.º Despacho/Portaria: .
Data:
14/04/2021
1º Ano
Unidade curricular Período ECTS
Educação e Aprendizagem Digital 1º Semestre 6.0
Matemática e Ciências na Educação Pré-Escolar e no Ensino Básico 1º Semestre 8.0
Princípios de Programação e Robótica 1º Semestre 8.0
Tecnologias de Apoio ao Conhecimento 1º Semestre 8.0
Anteprojeto 2º Semestre 12.0
Metodologias de Investigação em Educação 2º Semestre 8.0
Oficinas de Criação e Fabricação 2º Semestre 10.0
2º Ano
Unidade curricular Período ECTS
Projeto/Dissertação 1º Semestre 30.0
Este Mestrado destina-se a educadores e professores com grau de Licenciado. Contribuirá para dar resposta a uma crescente oferta por parte de empresas especializadas, espaços educativos e culturais (públicos e privados), de atividades de enriquecimento curricular e ocupação de tempos livres, com conteúdos educacionais que combinam a programação, robótica, design, ferramentas de prototipagem rápida e animação, e em ambientes tecnológicos de aprendizagem formal e não formal. O desenvolvimento tecnológico das últimas décadas abriu um leque de oportunidades no que respeita a novas formas de educar, ensinar e aprender, havendo recomendações da tutela no sentido de integrar conteúdos de programação e robótica em contexto de sala de aula, com forte enfase na Matemática e nas Ciências. São também inúmeras as oportunidades para implementar atividades que contemplem os conceitos básicos de programação na educação pré´-escolar. Trata-se de uma especialização que enfatiza a realização de projetos em ambientes tecnológicos, designadamente na área da Matemática e das Ciências.

Titulares de grau de Licenciatura ou Mestrado num dos seguintes domínios: Educação de Infância; Professores do 1.º CEB; Professores de Matemática ou Ciências do 2.º CEB; No âmbito da Matemática, Física, Química, Biologia, Geologia, Ambiente ou afim; b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro, conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com o Processo de Bolonha, por um Estado aderente a este Processo, sem prejuízo das condições identificadas em a). c) Titulares de um grau académico superior estrangeiro, que seja reconhecido pelo júri nomeado pelo Conselho Técnico-Científico como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado, sem prejuízo das condições identificadas em a); d) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, reconhecido pelo júri nomeado Conselho Técnico-Científico, como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos.